fbpx

Radar Econômico Grupo Portfolio | 09 de novembro de 2020

 

Os economistas do mercado financeiro melhoraram mais uma vez as suas estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2020. Essas projeções fazem parte do Boletim Focus divulgado pelo Banco Central na última Segunda-Feira (09).

PIB

Para o PIB, os analistas melhoram as suas expectativas para o fechamento do PIB prevendo uma recessão de -4,8% para o fim de 2020. Ficando abaixo da expectativa do Banco mundial, que prevê uma queda de 5,4% no PIB brasileiro, e o Fundo Monetário Internacional (FMI) que estima redução de 5,8%. Para o fechamento de 2021 o mercado financeiro reduziu novamente sua expectativa para 3,31%.

Nos últimos meses, porém, indicadores têm mostrado uma retomada da economia brasileira.

Inflação

Os analistas de mercado aumentaram sua estimativa da taxa de inflação de 3,02% para 3,20% ao fechamento do ano. Sendo essa a décima terceira alta consecutiva do indicador. Para 2021, o mercado financeiro subiu de 3,11% para 3,17% sua previsão de inflação. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%.

Taxa Selic

Após a manutenção da taxa básica de juros em 2% ao ano em setembro, o mercado segue prevendo estabilidade na taxa básica de juros da economia, a Selic, neste patamar até o fim deste ano.

Para o fim de 2021, a expectativa do mercado ficou estável em 2,75% ao ano. Isso quer dizer que os analistas seguem estimando alta dos juros no ano que vem.

Dólar

O mercado projeta um aumento da taxa de câmbio para o fim de 2020 de R$5,45 por dólar. Para o fechamento de 2021 continuou em R$ 5,20 por dólar.