fbpx

Radar Econômico Grupo Portfolio | 15 de setembro de 2020

 

Os economistas do mercado financeiro voltaram a melhorar as suas estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2020. Essas projeções fazem parte do Boletim Focus divulgado pelo Banco Central na última Segunda-Feira (13).

PIB

Para o PIB, os analistas melhoram as suas previsões para o PIB prevendo uma recessão de -5,11% para o fechamento do PIB no fim de 2020. Ficando abaixo da expectativa do Banco mundial, que prevê uma queda de 8% no PIB brasileiro, e o Fundo Monetário Internacional (FMI) que estima redução de 9,1%. Para o fechamento de 2021 a previsão do mercado financeiro para o crescimento do PIB se manteve estável em 3,50%.

Inflação

Os analistas de mercado aumentaram sua expectativa da taxa de inflação de 1,78% para 1,94% ao fechamento do ano. Para 2021, o mercado financeiro aumentou a expectativa para 3,01% sua previsão de inflação. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%.

Taxa Selic

Após a queda para a mínima histórica de 2% ao ano na semana passada, o mercado segue prevendo manutenção da taxa básica de juros da economia, a Selic, neste patamar até o fim deste ano.

Para o fim de 2021, a expectativa do mercado recuou de 2,88% para 2,50% ao ano. Isso quer dizer que os analistas seguem estimando alta dos juros no ano que vem, mas em menor intensidade.

Dólar

O mercado permaneceu a expectativa para o fechamento da taxa de câmbio no fim de 2020, custando R$5,25 por dólar. Para o fechamento de 2021 continuou em R$ 5 por dólar.