fbpx

Radar Econômico Grupo Portfolio | 06 de julho de 2020

Macroeconomia

Logo após uma quebra na sequência de 18 semanas de piora na previsão do PIB de 2020, os economistas do Mercado Financeiro voltam a reduzir as previsões para o fim desse ano. Além disso os analistas passaram a prever um novo corte na taxa básica de juros, a Selic. Essas projeções fazem parte do Boletim Focus divulgado pelo Banco Central na última Segunda-Feira.

PIB

Para o PIB, os analistas preveem uma recessão de -6,54% para o fechamento do PIB no fim de 2020. Ficando abaixo da expectativa do Banco mundial, que prevê uma queda de 8% no PIB brasileiro, e o Fundo Monetário Internacional (FMI) que estima redução de 9,1%. Para o fechamento de 2021 a previsão do mercado financeiro para o crescimento do PIB se manteve estável em 3,50%.

Inflação

Os analistas de mercado elevaram a taxa de inflaçãode 1,61% para 1,63% ao fechamento do ano. Caso a previsão se confirme, esse será o menor patamar de inflação desde o ínicio das série histórica do IBGE em 1995.

Taxa Selic

O Mercado financeiro prevê um corte na taxa básica de juros – Selic, que hoje se encontra em 2,25% e é previsto que a taxa chegue a 2% até o fim de 2020. Para 2021 a expectativa permaneceu estável em 3% ao ano, por conta da expectativa dos analistas na alta dos juros em 2021.

Dólar

O mercado manteve estável a expectativa para o fechamento da taxa de câmbio no fim de 2020, custando R$5,20 por dólar. Para o fechamento de 2021 continuou em R$ 5 por dólar.